Depressão Felina – Como Identificar e Tratar?


A depressão felina é uma das doenças mais comuns que acometem nossos bichanos. No entanto, nem sempre é fácil identificar o problema, pois há diversos fatores que nos fazem crer que isso nunca acontecerá com eles. Assim sendo, no artigo de hoje você vai entender tudo sobre o assunto. Acompanhe.

Depressão felina – Como identificar?

Quando falamos de doenças nos nossos animais de estimação, na grande maioria das vezes, associamos a um problema físico e acreditamos que uma “simples” vacina para gato pode resolver ou evitar. Só que acabamos esquecendo de algo muito importante, que é a saúde mental. Assim com nos humanos a saúde mental é o que, na maioria das vezes, desencadeia outros problemas, nos felinos não é diferente.

A depressão felina é um problema que precisa ser identificado e tratado o quanto antes. Pois o agravamento da situação poderá deixar a qualidade de vida do animal extremamente prejudicada. Por isso, veja os principais sintomas para que você possa cuidar bem do seu gatinho.

 

depressão felina

 

Falta de apetite

O primeiro sintoma evidente da depressão felina é a falta de apetite eminente. Você notará o seu gato comendo muito pouco ou quase não desejando aquele sachê ou ração úmida que antes era desejado. Um gato que deixa que comer por motivos maiores está fadado, no médio e longo prazo, a perder a saúde de todas as partes do corpo.

Como você sabe, uma dieta balanceada é fundamental. E as rações para gato ajudam a fornecer uma série de nutrientes que, se não forem absorvidos, poderá causar um mal-estar ainda maior no felino. Por isso, atente-se ao primeiro indicativo.

Preste atenção no miado

O miado é uma das manifestações mais perceptíveis do gato. Miando, ele demonstra também os seus sentimentos e sentidos. E a depressão felina também pode ser percebida a partir disso. Experimente observar mais atentamente quando o seu gato mia. Preste atenção no timbre, na frequência e na intensidade.

Se estiver alguma coisa em desacordo com a que o gato fazia normalmente, comece a prestar ainda mais atenção no seu comportamento e fique atento.

 

depressão felina

 

O uso errado da caixa de areia

Um gato quando está descontente ou desconfortável com um ambiente, poderá criar situações fora do comum. E uma destas situações é abandonar a areia do gato para fazer as necessidades em outro local. Quando isto acontece, significa que algo está errado na mente do felino.

Isolamento

Um gato isolado é sinônimo de algo errado. E a depressão felina está completamente interligada com isto. Observe se o seu pet está buscando ficar sozinho, escondido em baixo de sofá, atrás da cortina ou mesmo sob móveis altos. Algo pode estar ocorrendo!

Fatores que causam a depressão felina

Agora que você já entendeu um pouco mais dos sintomas deste problema, é hora de entender o que de fato leva o seu gato a uma condição de depressão felina. É claro que não há uma regra geral para esta situação. Afinal, as motivações podem ser diversas e as vezes não é tão simples identificar.

 

gato triste

 

Por isso, um acompanhamento com um profissional de saúde animal precisa acontecer com frequência e regularidade. Nunca deixe de levar o seu gato para consultas periódicas. Assim, o prontuário poderá ser construído de uma forma que o histórico esteja sempre disponível para consultas!

Principais motivadores do problema que pode acometer o seu pet

  • Mudanças frequentes e repentinas poderão criar uma situação de estresse e incômodo: Se você muda de casa com frequência e nestas mudanças o seu gato acaba participando, saiba que isto pode ter um efeito desolador na mente do animal. Afinal, um gato é territorial. E isto significa que ele levará dias e até semanas para se acostumar com um novo ambiente, pois precisará desbravar e certificar-se de que tudo está sob controle. E conforme o tempo passa, quanto mais ele sente que não está no controle, mais estressado e, consequentemente, mais depressivo ele ficará. O que é péssimo!
  • Perda de pessoas próximas ao animal são tão significativas quanto a perda de pessoas próximas de um ser humano: O gato sente quando ele perde uma pessoa próxima. Isto quer dizer que é preciso observar muito bem o comportamento dele a partir do momento em que a perda ocorrer. Tente observar os sintomas que descrevemos acima, principalmente a questão do miado e do isolamento. Isto estará presente em um comportamento depressivo.
  • Captação de vibrações do ambiente podem transformar a saúde mental do bichano em algo muito poluído: Talvez você já tenha ouvido falar que os bichanos absorvem as “energias ruins” do ambiente, não é mesmo? E isto realmente acontece. Eles consegue contrair o que está acontecendo dentro de casa. Se houver um ambiente de estresse, barulho, desconfiança e medos, certamente o seu gato irá desenvolver uma condição depressiva.
  • Uma dieta balanceada faz toda diferença para o bem-estar do gato: Nós somos o que comemos. E nossos animais de estimação, também. Por isso, uma dieta balanceada poderá ser divisora de águas quando o assunto é qualidade de vida e bem-estar. Proporcione rações ricas em nutrientes para que o seu gato viva bem e saudável.
  • A falta de liberdade ou sensação de confinamento poderá tornar o seu gato depressivo: Esta é uma das mais básicas condições que acometem a depressão felina. Afinal, a sensação de liberdade precisa existir para que o felino tenha a saúde mental em dia. Deixe-o caminhar pela casa, subir nos móveis e deixar o cheiro dele por tudo. Isto o deixará muito mais tranquilo.

 

gato triste

 

Como tratar a depressão felina?

Depois de entender os sintomas e os principais motivadores da depressão felina, é hora de entender como podemos melhorar a condição do nosso pet. Veja abaixo:

Medicamentos

Assim como nos seres humanos, os medicamentos antidepressivos também podem ser eficientes. No entanto, nunca é recomendado fornecer qualquer tipo de remédio para os felinos, mesmo que seja a mais simples substância, como a erva do gato, sem antes consultar um veterinário, conforme já mencionamos anteriormente. Afinal, as chances de problemas maiores ocorrerem são enormes. Por isso, muita cautela!

Presença de outros felinos

Há gatos que sentem-se sozinhos e isto faz com que o passar do tempo os deixe depressivos. No entanto, é possível tentar recuperar a felicidade do bichano com a presença de outro felino no ambiente. Ou mesmo um cãozinho. Isto poderá criar uma sensação de aconchego e as brincadeiras podem ser mais divertidas.

No entanto, todo cuidado é pouco. Da mesma forma que esta pode ser a solução da depressão felina, também pode ser um fator agravante da situação. Imagine que seu gato está depressivo e “do nada” aparece um outro animal na casa para tirar o lugar dele? Isto acaba sendo percebido e a reação pode ser negativa. Por isso, sempre tome atitudes consultando um profissional.

 

depressão felina

 

A cura individualizada

Cada tipo de depressão felina será única. Isto quer dizer que todo cuidado é pouco e precisa haver um tratamento individualizado para cada animal. Mas, como fazer isso de uma forma eficiente? O primeiro passo é nunca generalizar. Ou seja, acreditar que só porque o gato do fulano tinha determinada condição, o seu também tem.

Nunca faça qualquer tipo de prognóstico precipitado. É preciso muita atenção e cautela para cuidar dos nossos bichinhos. Afinal, eles são únicos e merecem uma atenção especial e individualizada.

Add Comment