Como levar cachorro no carro


Ter um cachorro é uma delícia, porém ter esse amigão na família também exige responsabilidade e diversos cuidados: estamos falando em cuidados com higiene, vacinas, saúde e vários outros. Você sabia, por exemplo, que existe forma correta de levar o cachorro no carro? Isso mesmo: seja para deslocamentos curtos e rotineiros ou para viagens mais longas, existem formas corretas de transportar o seu pet.

Quer descobrir a forma correta de levar seu cachorro no carro? Então vamos lá:

O que diz a lei?

 

O Código Brasileiro de Trânsito não determina uma regulamentação a respeito do modo correto de levar animais de estimação em veículos, mas estipula o que não se deve fazer em nenhuma hipótese.

  • Artigo 235: Não se deve carregar animais nas partes externas do veículo (a menos em casos em que exista autorização), cuja infração pode resultar em multa média de R$ 195,23, além de 5 pontos na CNH e possibilidade de retenção do veículo para transbordo.
  • Artigo 252: Não se deve transportar animais à esquerda ou entre braços e pernas do motorista, sob pena de multa média de R$ 130, 16 e 4 pontos na CNH.
  • Artigo 169: O artigo que trata de atenção e cuidados para a segurança no veículo pode ser aplicado com proibição de que animais circulem livremente pela cabine.

Lembre-se: além de lei, trata-se de uma questão de segurança, evitando acidentes que coloquem a vida de todos em risco, inclusive a do seu pet.

Cinto de segurança canino:

cinto de segurança para cachorro

 

Os cintos de seguranças caninos são bem parecidos com aqueles usados para humanos. Ele tem um formato que se parece com uma coleira peitoral, vindo com um adaptador que deve ser preso no encaixe do cinto normal. Isso permite que o pet possa ter uma certa liberdade e permitindo até sentar ou deitar, mas mantendo a segurança no banco, evitando riscos de arremesso e impacto e também protegendo o motorista de distrações. A solução é adequada e econômica, especialmente se ele já está acostumado a andar de carro.

Lembre-se de que muita gente acaba prendendo a coleira do cão ao cinto de segurança, mas isso pode causar lesões no pet em caso de acidentes, portanto evite esse tipo de solução improvisada.

Grade divisória para carro:

grade divisoria para cachorro no carro

 

A grade divisória é indicada para cães de grande porte ou bagunceiros e que não podem ser acomodados em uma caixa. Essa grade separa o banco traseiro e dianteiro, impedindo que o cão seja uma distração para o motorista. E claro, essa grade deve ser usado juntamente com o cinto de segurança canino, para manter a segurança do seu cão e evitar que ele fique transitando livremente no interior do veículo.

Caixa de transporte:

caixa de transporte para cachorro

 

A caixa de transporte quase todo mundo já conhece. Para a segurança do cão, basta colocá-la no banco traseiro e prender com o cinto de segurança. Apesar de prática, é preciso levar em consideração se o pet aceita essa alternativa ou a ideia de ficar preso em uma caixa o deixa estressado e nervoso. Caso seja uma das primeiras tentativas, é preciso acostumá-lo com esse tipo de transporte antes pensar em deslocamentos mais longos.

Cadeira de cachorro para carro

cadeira para transporte de cachorro

 

As cadeiras para cães podem ser utilizadas tanto para cães pequenos, médios e grandes. Trata-se de um tipo de cesto que fica preso ao cinto de segurança, restringindo a movimentação do cão e mantendo-o seguro. Antes de fazer a compra confira o tipo de cadeirinha, assim como o peso máximo suportado, a resistência e o material. Além disso, confira se alguma trava pode machucar o seu pet.

Como levar cachorro no transporte público?

 

Para o transporte público as regras são variáveis e definidas por lei de acordo com o local, Em São Paulo, por exemplo, para viagens intermunicipais as regras definem que eles devem ser levados em caixas de transportes adequadas ao peso e altura, a exemplo do que ocorre em aeroportos, geralmente tendo o peso máximo de 8 quilos. Já a caixa deve ocupar espaço fora do corredor e nunca sobre o assento, a menos que o tutor pague pelo assento extra. Também é preciso de um atestado sanitário emitido até 3 dias antes da viagem por veterinário e que comprove a saúde do pet.

Antes de tomar uma providência vale a pena conferir as regras previstas para o embarque de acordo com cada empresa.

Como levar cachorro no Uber?

 

A menos que se trate de um cão guia, o indicado é utilizar uma caixa ou bolsa de transporte (para cães de pequeno e médio porte), caso ele não tenha é necessário utilizar o cinto de segurança pet.

É importante também carregar uma toalha ou cobertor, e assim proteger o veículo contra danos ou sujeira. Uma vez que o carro não é seu, é importante se prevenir contra imprevistos.

E claro, não se esqueça de combinar com o motorista. Uma vez que ele aceitar a corrida, envie uma mensagem pelo próprio aplicativo informando sobre a presença do cão, e perguntando se o transporte pode ser feito ou existe algum problema ou inconveniente.

Viu só como é possível? Boa viagem!

Add Comment